Marijuana

OS EFEITOS PREJUDICIAIS DA MARIJUANA

Crédito fotográfico: Alamy
Crédito fotográfico: Alamy

Os efeitos imediatos de consumir marijuana incluem batimentos cardíacos rápidos, desorientação, falta de coordenação física, frequentemente seguida por depressão ou sonolência. Alguns consumidores sofrem de ataques de pânico ou ansiedade.22

Mas o problema não acaba aqui. De acordo com estudos científicos, o ingrediente ativo em canábis, THC, permanece depositado no corpo durante semanas ou até mesmo meses.23

O fumo de marijuana contém 50% a 70% mais de substâncias que causam cancro do que cigarros.24 Uma das principais pesquisas relatou que um só charro de canábis poderia causar tanto dano aos pulmões quanto 5 cigarros comuns fumados um atrás do outro.4 Os antigos fumadores de charro sofrem frequentemente de bronquites, uma inflamação da região respiratória.25

A droga pode afetar mais do que a sua saúde física. Estudos na Austrália em 2008 associaram anos de consumo pesado de marijuana a anormalidades no cérebro.26 Isso é apoiado por uma pesquisa anterior sobre os efeitos a longo prazo da marijuana, que indica que as mudanças no cérebro são similares àquelas causadas pelo consumo a longo prazo de drogas mais pesadas. E muitos estudos têm mostrado a conexão entre o consumo continuado de marijuana e a psicose.27

A marijuana muda a estrutura das células do esperma, deformando‑as.

Dessa forma até mesmo pequenas quantias de marijuana podem causar esterilidade temporária nos homens.28 O consumo de marijuana pode perturbar o ciclo menstrual de uma mulher.29

Estudos revelam que as funções mentais das pessoas que fumaram muita marijuana tendem a ser diminuídas. O THC em canábis destrói as células nervosas no cérebro que afetam a memória.30

A canábis é uma das poucas drogas que causa uma divisão anormal das células que levam a defeitos hereditários severos. Uma mulher grávida que fume regularmente marijuana ou haxixe pode dar à luz um bebé prematuro e com peso abaixo da média. Nos passados 10 anos, muitos filhos de consumidoras de marijuana nasceram com iniciativa reduzida e capacidades diminuídas para se concentrarem e perseguirem os objetivos na vida.31 Os estudos também sugeriram que o consumo pré‑natal da droga pode resultar em nascimentos defeituosos, anormalidades mentais e aumento do risco de leucemia (cancro na medula óssea) nas crianças.31